in

Flamengo inicia a construção do seu novo Museu na Gávea

Marcelo Cortes / Flamengo

A noite foi de emoção e festa na sede da Gávea. Em solenidade na sede social, o Clube de Regatas do Flamengo deu o pontapé inicial na construção do novo Museu Flamengo, projeto realizado em parceria com a MUDE, que já concebeu e implementou 17 museus em seis países, entre eles: River Plate, Boca Juniors, Benfica, Juventus e o Museu da Conmebol. Sonho antigo dos torcedores e sócios do Clube, o novo Museu Flamengo vai ocupar inicialmente um espaço de 1200 m² na sede da Gávea, com previsão de inauguração em julho de 2022, e depois será expandido para 2.000 m². Para o Presidente do Flamengo, Rodolfo Landim, não resta dúvida sobre a importância do Museu não apenas para os milhões de rubro-negros, como também para a cidade:

“Hoje é um dia histórico para o Flamengo. Estamos iniciando uma nova era que será motivo de orgulho para todos os rubro-negros. Acreditamos que em pouco tempo o Museu Flamengo se tornará um ponto turístico do Rio de Janeiro, com enorme impacto positivo na economia da cidade. O museu abordará todos os momentos mágicos que formam o mosaico da história rubro-negra. Passado e presente se encontrarão com a mesma harmonia que se vê nos estádios entre nossa imensa torcida e o time.”, disse Landim, agradecendo a todos os envolvidos.

O investimento total é da ordem de R$ 18 milhões, 30% deste recurso oriundos da MUDE Brasil, parte em capital próprio, parte através de um financiamento obtido junto à AgeRio. Os outros 70% são resultado de patrocínios e já confirmaram participação no projeto: BRB, Ambev, Epson, Tim, Estapar e Trem do Corcovado, com parte dos recursos obtidos através das Leis Estaduais de Incentivo ao Esporte e à Cultura e da Lei Municipal de Incentivo à Cultura. O Clube de Regatas do Flamengo não aportará recursos próprios no projeto.

Renato Gaúcho revela motivo para escalação de Vitor Gabriel

Renato Gaúcho afirma que o Flamengo “amassou” o Corinthians