in

Renato Gaúcho detona o VAR e afirma que Léo Pereira foi agredido

Alexandre Vidal / Flamengo

O Flamengo enfrentou o Athletico-PR mais uma vez nesta terça-feira (02), dessa vez, em partida válida pelo Campeonato Brasileiro, na Arena da Baixada, e empatou em 2 a 2, resultado que deixou o time com 50 pontos, na terceira colocação. Um lance muito polêmico foi motivo de discussão na imprensa esportiva. Trata-se da expulsão e depois “não expulsão” de Renato Kayser, em lance com Léo Pereira no primeiro tempo.

“Eu não gosto (de falar de arbitragem). As pessoas vão dizer que é desculpa, mas hoje passou dos limites. Na expulsão do jogador, foi uma agressão por cima e por baixo. Foi expulso na hora e, mais uma vez, o VAR entrou em ação. Tinha que perguntar aos árbitros, mas eles não dão entrevistas. E na próxima rodada estão aí de novo. Gostaria de perguntar ao Gaciba e ao árbitro: na próxima rodada meu jogador pode dar soco? Pode agredir? Não é possível”, afirmou o treinador do Flamengo, na Arena da Baixada, antes de completar:

“Foi uma agressão. E por muito menos tem que ser expulso. Chegamos ao ponto do VAR não deixar expulsar o jogador ser expulso por agressão. O futebol brasileiro, ou ele muda ou está acabando. O VAR é uma ferramenta que é impossível você errar, para você ver o quanto são incompetentes. Não é possível errar tendo o lance de todos os ângulos. Chegamos ao ponto de ter agressões permitidas. Eu sou treinador, tenho que treinar minha equipe, mas hoje foi demais. Esse lance, em qualquer partida, teria que expulsar. Ir no VAR e voltar atrás… Pode ter agressão no futebol? É o recado que eles mandaram”, finalizou o treinador.

[VÍDEO] Veja os melhores momentos de Athletico-PR 2 x 2 Flamengo

Renato Gaúcho afirma que o Flamengo não entrou para “se defender”