in

Dirigente do Fla celebra receita bilionária e alfineta o Galo

Flamengo / Divulgação

O Flamengo pela primeira vez na sua história está prevendo alcançar um feito histórico no futebol brasileiro. O “Malvadão” está bem perto de se tornar o primeiro clube a bater R$ 1 bilhão em receitas, em 2021. O vice-presidente geral e jurídico do clube, Rodrigo Dunshee de Abranches comemorou bastante o fato. Além das premiações recebidas nas competições que o clube carioca disputa, as vendas de jogadores e as ações de marketing foram determinantes para equilibrar as contas do clube em plena pandemia. O cartola celebrou o feito e aproveitou a deixa para “alfinetar” o Atlético-MG, que conta com ajuda de investidores em suas finanças.

“Oi, bilhão! Bom te ver por aqui e sem mecenato”, escreveu o diretor.

Além de alcançar o tricampeonato da Libertadores, o Flamengo mira conquistar a premiação astronômica do torneio. Isso porque a Conmebol irá pagar 15 milhões de dólares (R$ 81 milhões) ao grande campeão do torneio. Neste cenário, a projeção orçamentária do Rubro-Negro tem condições de alcançar números ainda maiores. Recentemente, Rubens Menin, empresário e principal patrocinador do Atlético-MG, citou que o Galo vem realizando um ótimo trabalho nos bastidores. Dessa maneira, ele lembrou que o time está próximo de ter seu estádio, algo que ainda não ocorreu com o Flamengo.

“A gestão do Atlético é muito enxuta e muito boa. Temos um custo extrafutebol menor que do Flamengo. Sempre falei que o Flamengo, o dia que fosse mais ou menos organizado, seria uma potência. Isso há seis anos. O Flamengo é muito forte, tem uma torcida enorme, patrocínio muito grande. Porém, não tem um campo dele, tem o Maracanã. A nossa Arena (MRV) é toda paga e não deveremos nada dele“, disse em live realizada no Canal Breno Galante, do Youtube.

Lesão de David Luiz preocupa e jogador não tem previsão de retorno

Conmebol deve punir Flamengo por motivo curioso na Libertadores