in

Flamengo pretende vender dupla que custa R$ 500 mil por mês para aliviar os cofres

Marcelo Cortes / Flamengo
Marcelo Cortes / Flamengo

O Flamengo ‘sofreu’ durante a pandemia, mas está conseguindo deixar suas contas em dia e até fazendo ótimas contratações para reforçar seu elenco. Em recente entrevista para o portal “Globoesporte.com”, o vice-presidente de finanças Rodrigo Tostes, afirmou que o clube terá receitas maiores do que em 2019, ajudando a projetar com mais calma as metas para 2022.

De acordo com o site “Hashtag Rubro-Negro”, o planejamento para a próxima temporada já conta com a chegada de David Luiz e o retorno de Bruno Viana para o Braga, de Portugal. A diretoria pretende também exercer a opção de compra do volante Thiago Maia, que pertence ao Lille, da França. Já Andreas Pereira e Kenedy, atletas que vieram por empréstimo, ficarão em observação para uma análise mais profunda sobre as possíveis contratações da dupla. É importante ressaltar que tanto o meia quanto o atacante possuem vinculo com o clube carioca até a metade de 2022. Outro ponto a ser observado é a necessidade de contratar um goleiro.

O camisa 1 Diego Alves deve renovar seu contrato por mais um ano, no entanto, a intenção dos cartolas é contratar mais um jogador da posição, para criar uma “sombra” para o titular. Entre os nomes cotados aparecem os nomes de João Paulo, do Santos, e Ivan, da Ponte Preta. Porém, existem duas dispensas quase certas. Trata-se de Piris da Mota e Rodinei, que são atletas pouco utilizados e que atuam posições que já contam com um bom número de jogadores à disposição. Piris da Motta voltou ao Flamengo e segue “esquecido” no elenco. Custou R$ 26 milhões (época do Bandeira de Mello) e recebe R$ 250 mil mensais, mesmo salário pago a Rodinei, que pouco é acionado por Renato. A saída dos jogadores, também contempla uma diminuição de gastos para os cofres da Gávea.

Flamengo vira “esperança” de rivais do Palmeiras na Libertadores

Ex-companheiro de Gabi acredita que está na hora do atacante voltar para a Europa