in

Zico aponta o lugar de Gabigol na história do Flamengo e fala sobre Renato Gaúcho

Alexandre Vidal / Flamengo

O eterno camisa 10 do Flamengo, Zico participou do programa SportsCenter desta terça-feira (21). O maior ídolo da história do Mais Querido, hoje técnico do Kashima Antlers, passou a ser o segundo artilheiro do clube na Libertadores da América, sendo ultrapassado por Gabigol. Em busca do tricampeonato da competição, o rubro-negro entra em campo nesta quarta-feira (22) para a primeira partida da semifinal, e o Galinho de Quintino elogiou a fase do camisa 9 e afirmou onde atacante está na prateleira dos ídolos do clube.

“Já chegou na prateleira dos grandes nomes da história do Flamengo. Pelos números e conquistas. Números foram feitos para serem batidos. Épocas e situações diferentes. Quando ele estava para quebrar o recorde da Libertadores, eu falei: ‘Não sabia que isso era tão importante, porque nunca ninguém me entrevistou para falar que eu era o maior artilheiro do Flamengo na Libertadores’. Então, fiquei com moral (risos)”, começou por afirmar.

“O Gabigol, ele é um cara que está aproveitando muito bem esse momento do clube. Está jogando em um time bom, com a qualidade técnica dele, com a facilidade de movimentação, de fazer os gols, em um time bom, cresce muito mais. Só temos que elogiá-lo e colocá-lo entre um dos nomes da história por ter aproveitado esse momento com números excepcionais. O Bruno Henrique está caminhando para lá, o Arrascaeta, o Everton Ribeiro”, completou.

Durante a atração, Zico, que já atua há alguns anos como treinador, aproveitou para elogiar Renato Gaúcho. O ex-técnico da seleção nipônica mostrou qual o principal mérito de Renato Portaluppi para um início avassalador à frente do estrelado elenco rubro-negro.

“O grande mérito dele é o que ele fez no Grêmio. Faz todo mundo jogar, dá confiança para os jogadores, acreditar na capacidade deles. Se eles estão ali, o cara não vai para o Flamengo, Grêmio, Atlético-MG, se não tem qualidade. Alguma coisa está acontecendo. O Renato é um cara fácil de lidar, alegre, otimista, vencedor por natureza. Tem essa energia, transpira isso e passa para os comandados. Ele acredita em quem está ali. Essa é uma grande vantagem dele”, finalizou.

Após ser massacrado por parte da torcida, Isla ganha o apoio dos jogadores do elenco

Veja como chega o Barcelona-EQU para enfrentar o Flamengo na Libertadores