in

Presidente do Grêmio fala sobre expectativa para duelo contra o Fla na Copa do Brasil

Divulgação / Grêmio

O presidente do Grêmio, Romildo Bolzan comentou sobre a partida de volta válida pelas quartas de final da Copa do Brasil, que vai acontecer no próximo dia 15 de setembro. Sem passar um falso atestado, o mandatário não que iludir os torcedores ou acreditar em uma virada que seria histórica. O cartola resumiu o sentimento dos gremistas para o duelo, alertando que “não dá para ser cego”. Ele ainda toca em outro ponto sobre a primeira partida, onde ele defende que o Tricolor Gaúcho merecia ter tido uma melhor sorte e saído com 2 a 0, que segundo ele seria o placar mais justo do primeiro tempo. No entanto, acabou derrotado por 4 a 0.

“Aquele jogo contra o Flamengo foi um caso excepcional. Pois era pra gente ter saído do primeiro tempo com pelo menos 2 a 0. Eu sei que é muito complicado a gente imaginar que seja possível reverter tudo isso. Não dá pra ser cego e não enxergar”, declarou.

Para almejar avançar de fase na competição nacional, o Imortal precisa no mínimo devolver a goleada por 4 a 0, para levar a decisão pros pênaltis. A vaga direta só viria se os gaúchos vencessem por uma diferença de cinco gols. O foco do presidente Romildo Bolzan Jr e do Grêmio como um todo é o Brasileirão, onde o clube segue no Z4 com 16 pontos no 18° lugar.

“Decisão de Copa do Mundo. Campeonato Mundial”, disse o presidente sobre o jogo em casa contra o Ceará no dia 12, antes de ampliar: “O que dá tranquilidade para todo mundo e resolve tudo isso? Vitórias. Vem a vitória, o ambiente fica bom”.

Flamengo goleia e está na semifinal do Carioca Sub-20

Adriano Imperador volta a malhar, reata namoro e prepara jogo de despedida