in

Sonho de Marco Braz na Europa ganha R$ 2.5 milhões por mês

Marcelo Cortes / Flamengo
Marcelo Cortes / Flamengo

Os dirigentes responsáveis pela pasta do futebol do Flamengo, Marcos Braz e Bruno Spindel seguem na Europa com uma única missão: trazer reforços para qualificar ainda mais o elenco dirigido pelo técnico Renato Gaúcho. Os alvos já são conhecidos pela Nação (Kenedy, que pertence ao Chelsea, da Inglaterra e o meia Thiago Mendes, que atua no Lyon, da França), no entanto, outros nomes podem surgir no radar rubro-negro. Os cartolas pretendem fechar com ao menos três jogadores para a sequência da temporada.

Segundo especulações, o terceiro nome da lista seria o de Rafinha Alcântara, meia que pertence ao PSG, da França. Segundo informações divulgadas com exclusividade pelo jornalista Venê Casagrande confirma que a diretoria do clube carioca sondou a situação do jogador. No entanto, o salário do atleta está muito acima dos padrões do futebol brasileiro. Com vencimentos mensais na casa dos R$ 2,5 milhões, o altíssimo valor está totalmente fora dos padrões adotado pelo clube, que passa por um período conturbado financeiramente, impactado pela pandemia da Covid-19, que assombrou todos os clubes ao redor do mundo. A torcida, dá indícios nas redes sociais, que entende o período delicado vivido pelo clube por conta da pandemia e torce para que o meia se sensibilize. Para que isso aconteça, o atleta precisaria diminuir muito a sua pedida salarial.

É importante ressaltar, que Rafinha, torcedor declarado do clube, tem outras propostas para seguir atuando no Velho Continente, no entanto, segue com o futuro indefinido. Também não está descartado que o brasileiro siga no clube parisiense, onde já está muito bem adaptado. É importante salientar que o clube francês montou um elenco fortíssimo na expectativa de conquistar a tão sonhada Liga dos Campeões, o maior desejo do mandatário do clube Nasser Al-Khelaifi.

A única certeza que a torcida rubro-negra tem é que os cartolas do Mais querido farão de tudo para não voltarem do Velho Continente sem reforços na bagagem, visto que o clube precisa se reforçar para o segundo semestre de 2021, onde teremos as fases mais agudas das competições como a Libertadores e muitas convocações, outra preocupação da diretoria. O temor tem fundamento, já que nos primeiros meses do ano o clube sofreu sem poder contar com seus principais jogadores e teve que buscar soluções dentro do elenco.

Time inglês não desiste e fará nova proposta por Rodrigo Muniz

Benja garante que apenas 1 time é capaz de parar o Flamengo