in

Renato Gaúcho não descarta poupar jogadores contra o ABC na Copa do Brasil

Alexandre Vidal / Flamengo

Após a vitória acachapante por 5 a 1, em cima do São Paulo neste domingo (25), o Flamengo já voltou a treinar no Ninho do Urubu, com foco na próxima partida, contra o ABC, dessa vez, válida pelas oitavas de final da Copa do Brasil. E após poupar Isla por desgaste físico, o treinador Renato Gaúcho cogitar mesclar o time que entrará em campo na próxima quinta-feira (29), às 20 horas, no Maracanã. Ele falou sobre isso em coletiva após a vitória:

Essa pergunta é muito boa, mas eu acho engraçado pelo seguinte: da noite para o dia as opiniões mudam numa velocidade… Por exemplo, se eu poupar eu sou criticado porque eu poupei. Agora, muitos jornalistas falam que tem que poupar porque tem jogador cansado, não pode aguentar todos os jogos. Aí, eu pergunto: o que vocês querem? A responsabilidade é minha, mas para você ver: você poupa alguns jogadores, é criticado. Se coloca a equipe principal para jogar, não tem resultado e perde jogador machucado, é criticado porque não poupou. Deixa para mim, que eu sei o que faço, vou pensar, e quinta-feira vamos ver a equipe que joga“, disse o treinador, que ainda continuou:

Hoje mesmo eu conversei com o Isla no quarto depois do almoço, até porque ele saiu com a perna muito pesada do jogo em Brasília. Era um risco colocá-lo em campo mesmo se sentindo bem. Assim como tem outros jogadores que vamos revezando para que eles não se machuquem. É muito fácil as pessoas pedirem para jogar sempre o mesmo time, mas alguém tem que pensar e essa pessoa tem que ser o treinador junto com fisiologista para que possam analisar bem. Não adianta colocar o jogador em campo e você não ter o jogador. Porque daqui a pouco ele não está em condições de correr. Ele tem muitas chances de se lesionar e você perder o jogador por duas ou três semanas. É isso que não queremos. Como temos um grupo bom e forte, de vez em quando vamos poupar, sim, como aconteceu hoje com o Isla e entrando o Matheuzinho“, ponderou.

De vez em quando a gente vai tirar um ou outro jogador justamente para que a gente não perca. São três competições dificílimas e o que menos queremos é que um jogador vá para o departamento médico. Pensamos sempre em conjunto e sempre temos a melhor decisão para o grupo. Foi o que aconteceu hoje com o Isla e pode acontecer amanhã ou depois com outros jogadores. Têm jogadores que estão numa sequência muito grande e é melhor darmos uma segurada do que perder por lesão“, concluiu.

Ex-jogador do São Paulo minimiza goleada do Flamengo

Time inglês não desiste e fará nova proposta por Rodrigo Muniz