in

Casagrande fala em ‘volta da alegria’ ao Flamengo

Reprodução / FLaTv

Apesar das grandes conquistas recentes, como o Campeonato Brasileiro, a SuperCopa e o Campeonato Carioca, o Flamengo estava atuando abaixo do que se espera de um time que é considerado um dos melhores do continente. Com Domènec e com Rogério Ceni, nos últimos doze meses, o time viveu altos e baixos.

E apesar da chegada ainda recente de Renato Gaúcho, nota-se uma mudança no ambiente entre os jogadores. E após a vitória de 4 a 1 em cima do Defensa y Justicia nesta quarta-feira (21), pela Libertadores, o ex-jogador e comentarista do Grupo Globo, Casagrande, falou sobre “a volta da alegria” dos atletas em campo.

“Para mim, era questão de tempo a saída do Rogério Ceni porque o Flamengo não conseguia jogar um futebol como poderia. O time parecia mais preso, não tinha alegria no jogo. Não é que o Ceni seja um mau treinador. Acho que ele tem bons conceitos. O problema é o relacionamento. Ele deveria trabalhar isso e a comunicação. Quando você trabalha em grupo, essas coisas tem um peso muito grande no desempenho do time”, afirmou.

“O Renato faz um tipo só de comunicação e de relacionamento, mais próximo do que são os jogadores. O Rogério ficou muito distante do comportamento do jogador. O Renato não. As brincadeiras que ele faz, as tiradas de onda com o Gabriel. Isso deixa o jogador à vontade. Dentro do vestiário, ele deve ser muito claro sobre esquema, e, fora isso, tem um relacionamento e uma comunicação fácil. Isso deixa o jogador feliz para jogar futebol, eles gostam do esquema e o jogo fica solto, alegre, as jogadas funcionam. Em três jogos, são dez gols e um sofrido. Mudou completamente o modo de jogar. Acho que vale o relacionamento e a comunicação”, completou.

[VÍDEO] Veja os melhores momentos de Fla 4 x 1 Defensa

Portal do Chile se encanta com o futebol de Vitinho