in

“O Flamengo está refém de 2019. Se usar aquela régua, está ferrado”, diz Mauro Cezar

Reprodução

Campeão do Brasileirão e da Libertadores de 2019, e da SuperCopa, Recopa Sul-Americana e Carioca 2020, com Jorge Jesus, o torcedor rubro-negro se acostumou com os títulos e se viu distante das derrotas, já que foram 5 títulos e apenas 4 derrotas em 13 meses do Mister.

No podcast Posse de Bola #94 do UOL, Mauro Cezar Pereira aponta erros cometidos por Rogério Ceni, mas critica as comparações feitas por torcedores com a esperança de que o time volte a ser o de Jorge Jesus em 2019, o que considera muito difícil de ocorrer nas circunstâncias atuais, com a pandemia e o calendário que não dá tempo para a preparação de um time como o português teve antes de estrear.

“Imagine o Flamengo jogar como se pretende jogar, como a torcida quer, usando sempre como referência 2019, que, aliás, o Flamengo está ficando refém de 2019. Não vai conseguir jogar como em 2019, ainda mais nessa temporada. Não há como e também sem o Jesus. Esqueçam, tem que encontrar outras maneiras de jogar futebol de forma competitiva, mas se usar sempre aquela régua, está ferrado, porque é difícil voltar para aquilo ali, ainda mais nessa temporada”, afirma Mauro Cezar.

“As pessoas simplificam muito a questão, como se fosse só trocar o técnico, não vai ser assim. Ele tem uma parcela de responsabilidade, isso é óbvio, ele é o treinador, ele é muito teimoso em algumas coisas, essa é uma delas, agora, não é tão simples assim. Acho que o torcedor do Flamengo na rede social, grande parte, ele acha que é só mexer no comando técnico que vai resolver”, finaliza o jornalista sobre Ceni e as mudanças no comando rubro-negro.

Flamengo encaminha empréstimo de joia da base para a Ucrânia

Flamengo vence o Fluminense pela Superliga