in

Mauro critica vitimização em torno de Diego Alves

Reprodução

Ao que parece, a novela sobre a renovação do goleiro Diego Alves, no Flamengo, deve terminar essa semana, com um desfecho positivo ou negativo, já que o atleta deve se reunir com o Presidente Rodolfo Landim para debater a sua situação.

No podcast Posse de Bola #82, Mauro Cezar Pereira questiona a narrativa de que o jogador não foi tratado corretamente pela diretoria do Flamengo e ressalta que ele não é uma vítima, e sim participa de uma negociação com o clube.

“Os dirigentes do Flamengo a gente pode criticá-los aqui por n questões, agora, se dão uma planilha e tem um valor que está estipulado e eles não querem abrir mão disso, eu não posso ser contra, porque se você der um aumento na pandemia de 30, 40, 50%, seja o que for, para um atleta, outros vão querer também. É assim que o Flamengo já se ferrou muito no passado, estourando folha de pagamento que não conseguia honrar, a ponto de um jogador falar que o Flamengo fingia que pagava e eles fingiam que jogavam”, afirma o jornalista.

“Eu acho impressionante como foi construído por alguém, o cara que fez isso, parabéns, uma narrativa de vitimização do Diego Alves, que parece que estão oferecendo a ele um salário mínimo. Ele ganha uma ótima remuneração, os jogadores do Flamengo são muito bem pagos, é a mais cara folha de pagamentos do Brasil, esse é um ano de pandemia, um ano de queda de receitas, o Flamengo fez besteira inclusive na negociação do Carioca, deixou de ganhar dinheiro ali”, completa.

Flamengo fará nova proposta por Diego Alves

Mauro Cezar aponta sequência de jogos ‘fáceis’ do Flamengo, mas frisa – “Obrigação é pontuar”