Sou Fla de Coração

Um site feito de Flamenguista para Flamenguista

Ads

Ads

News

Documentário ‘Catarse’ é eleito o melhor curta do Cinefoot 2020

O dia da conquista do bicampeonato da Libertadores da América pelo Flamengo, que completou um ano recentemente, continua fazendo história fora dos gramados. Na última sexta-feira (27), o documentário “Catarse”, dirigido por Daniel Brunet, foi eleito o melhor filme de curta-metragem do CineFoot, um dos maiores festivais de cinema esportivo do mundo.

O curta, de produção independente, com duração de 17 minutos, mostra a sensação da Nação horas antes da glória eterna conquistada em 2019, em Lima. A previsão é que o filme seja exibido em sessões especiais para torcedores.

A produção poderá rodar por algumas capitais brasileiras, porém, o conteúdo também será disponibilizado, no Canal Mais Nação, no Youtube.
O responsável por toda a produção, Daniel Brunet atribuiu a conquista ao amor pelo clube carioca e pelo amor à sétima arte. De acordo com o diretor, isso foi fundamental para aproximar a obra do publico e fator determinante para ter vencido a eleição que foi aberta ao público.

“É como ganhar a Copa Libertadores! Vencer o Cinefoot com a bênção do voto popular é uma emoção muito grande. Esses votos deram ao “Catarse” um banho de glória… um banho de glória eterna. Obrigado a todos que votaram, obrigado à organização do CineFoot por ter selecionado um filme independente, feito com raça, amor e paixão”, vibrou o diretor.

“Catarse” venceu a categoria mais disputada do festival: a Mostra Competitiva Internacional de Curta-Metragem, que contou com 38 filmes, entre nacionais e estrangeiros. A outra categoria, a Mostra Competitiva de Longas, teve 8 filmes na disputa.

Único festival de cinema de futebol do Brasil e pioneiro na América Latina, o Cinefoot precisou apresentar sua cerimônia de premiação online pela primeira vez, em decorrência da pandemia do novo coronavírus.

Com o título conquistado, a expectativa agora é que o “Catarse” chegue aos rubro-negros de todo o Brasil. Inclusive, presencialmente, caso seja possível.

“Que a glória eternizada naquele 23 de novembro de 2019 siga emocionando e inspirando as pessoas. Quero levar o filme até a torcida rubro-negra. Nunca esqueceremos o que vivemos em Lima. E se a pandemia der trégua, pretendo organizar um tour pelas embaixadas do Flamengo pelo país”, finaliza Daniel Brunet.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: