Sou Fla de Coração

Um site feito de Flamenguista para Flamenguista

Ads

Ads

News

Ex-técnico do Flamengo critica Dome e aponta “sorte” do espanhol

O Flamengo começou a temporada 2020 de forma arrasadora vencendo a Super Copa do Brasil e a Recopa Sul-Americana com Jorge Jesus. Após a paralisação de alguns meses por conta da pandemia, o clube venceu o Carioca e logo depois perdeu o treinador para o Benfica, tendo assumido pouco tempo depois o espanhol Domènec Torrent. Após um início oscilante, o Flamengo está a 10 partidas invicto. Contudo, para Paulo Cesar Carpegiani, ex-treinador do Fla, o espanhol não tem feito um bom serviço frente ao elenco.

Demitido do Flamengo em 2018, Carpegiani criticou o rodízio promovido por Dome. Segundo ele, é necessário escutar os jogadores para definir a escalação e repetir o time mais vezes. O ex-técnico, aliás, relembrou a forma que Jorge Jesus costumava lidar, com uma base mais definida e poucas alterações.

“Fico meio irritado, até, com poupar jogador. Se você perguntar a um jogador, o que ele gosta é de jogar, em detrimento do treinamento. Ele não gosta de treinar. Se perguntar, o jogador sempre vai ter essa preferência. O próprio Jorge Jesus provou isso, ao longo do tempo. Ele criou um time que a torcida sabe de cor e salteado. Hoje, você não sabe o Flamengo qual é o seu time”, disse ele, em entrevista ao portal Espn.

“Todos os jogos do Campeonato Brasileiro são importantes. Se joga com o time que está em último o mesmo ponto que em um clássico. Só vai trocar quando o jogador tiver um problema, para você manter a sua equipe. Você vê o futebol europeu, você sabe de cor e salteado a equipe do Bayern de Munique, que é a grande equipe do mundo. Como treinador, vou escalar sempre o que eu tenho de melhor. Porque não sei se daqui uma semana vou estar fora”, declarou. Na sequência, Carpegiani ainda afirmou que a ausência da torcida é um fator que aliviou a barra para o novo treinador.

“Teve um pouco de dificuldade, talvez até pela falta de experiência. Isso lhe causou enormes dificuldades. Deu sorte por um fator: a falta de torcidas nos estádios. Porque ele teria sérias dificuldades por todo aquele início de colocar todas as suas ideias de cara. Voltou atrás, hoje apresenta um futebol forte, competitivo, mas não comparado a outrora.

O Flamengo disputa neste domingo, a liderança do Campeonato Brasileiro com o Internacional, e teve seu adversário das oitavas de final da Libertadores da América definido: Racing.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: