Sou Fla de Coração

Um site feito de Flamenguista para Flamenguista

Ads

Ads

News

Ederson entra na justiça contra o Flamengo e cobra danos morais

Nesta sexta-feira (02), o Flamengo foi pego de surpresa ao ser convocado para uma audiência virtual, que acontecerá no dia 17 de dezembro deste ano. E para a surpresa de todos, adivinhem quem foi o autor do processo?
O ex-jogador Ederson.

O ex-atleta entrou na justiça contra o rubro-negro, cobrando danos morais e contestando reajuste contratual, além dos custos processuais, o total pedido por Ederson é de R$937.500,00.

Em julho de 2016, a equipe rubro-negra enfrentou o Corinthians, em partida válida pelo Campeonato Brasileiro, em Itaquera, o lateral Fagner deu uma entrada muito forte no ex-atleta rubro-negro, que se lesionou no lance.

Com isso, agora Ederson processou o Flamengo cobrando ressarcimento por danos morais, por conta do tratamento desta contusão. A informação foi divulgada pelo portal ESPN.

“O departamento médico da reclamada após sucessivos tratamentos inadequados acabou por não conseguir recuperar o jogador da lesão tampouco privá-lo das dores”, escreveram os representantes de Ederson, no processo, iniciado ainda em julho deste ano. Os advogados ainda acrescentam outros pontos:

“O atleta não se recuperou, pois apesar da gravidade da lesão no prazo de 1 mês foi liberado pelo departamento médico para treino e até jogos. Importante que a reclamada traga todo o prontuário médico do reclamante, pois com ela ficou retido. Isso acabou por complicar em definitivo sua recuperação”;

“Pelo tratamento inadequado forçando-o a treinar e retornar a jogar quando ainda lesionado, o que levou o reclamante a conviver com a dor, aposentar-se prematuramente e sofrer redução salarial, faz jus a indenização por dano moral de R$100.000,00″. Os trechos foram divulgados ainda pelo site da ESPN.

Ederson se aposentou em janeiro deste ano, alegando muitas dores na região. O ex-meia cobra R$ 425 mil por conta de uma cláusula contratual não cumprida pelo Flamengo. O ex-jogador argumenta que teria direito a R$ 25 mil de aumento mensal caso participasse de 65% das partidas pelo Rubro-Negro. Ele afirma que o número foi alcançado. Outro questionamento do processo é o contrato de renovação assinado por Ederson com o Flamengo em janeiro de 2018, por apenas seis meses, com um salário mais baixo.

“Tendo em vista que o reclamante (Ederson) ao invés de ter seu contrato prorrogado, ardilosamente, fraudulentamente, a reclamada o compeliu a assinar novo contrato com valor de salário de R$200.000,00, ou seja, R$75.000,00 a menos do que deveria receber conforme 1º contrato (inicialmente no valor de R$250.000,00, mais aumento de R$25.000,00 por atuar em 65% das partidas que estava liberado pelo departamento médico). O reclamante sem perspectiva de melhora teve que submeter as imposições do clube”.

Em 2017, Ederson foi diagnosticado com câncer no testículo e se recuperou, voltando a ficar à disposição do Flamengo com cinco meses pela frente do último contrato assinado. Ao final do vínculo, deixou o clube, que alegou ter dado todo o suporte para a recuperação do tumor no ex-atleta. Ele disputou 38 jogos e marcou quatro gols durante as três temporadas e meia que esteve no Flamengo.

Por Leandro Trindade

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: